quinta-feira, 21 de abril de 2016

Falando do meu jeitinho


Olá Amiguinhos tudo bem? Hoje vamos falar um pouquinho sobre o desenvolvimento da fala do Guilherme. Já abordamos aqui no blog umas 2 ou 3 vezes a respeito, mas cada fase nos trás novidades.
Os meninos estão com 4 anos, nessa fase toda criança ou a maioria das crianças já estão super desenroladas no falar. O Bernardo tem uma eloquência admirável e continua contando muita história e sem sombra de dúvidas estimulando o irmão a falar também, o curioso é que já tem um tempo que ele não nos pergunta por que o Guigui fala "dá, pow" dentre outros dialetos e também parou de imitar o jeito do Gui falar (era engraçado).
Bem, Guilherme desenvolve o seu falar de modo muito peculiar, já executa algumas frases curtas como "é meu" "eu quero" "me dê"; chama o nome do irmão, fala os nomes das avós, dos avôs, das primas, dos padrinhos, tem uma memória fotográfica maravilhosa, o garoto não esquece de nada, fico boba.
Às vezes ele se comporta com certa timidez e ao invés de falar com as pessoas, ele, ou fala bem baixinho (como se estivesse cochichando) ou fica soltando estalinhos com a boca, daí quando se sente à vontade no território "normaliza" o comportamento.
Guilherme é muito sapeca e está numa fase que danação é o seu sobrenome, e cá estamos nós a dar os devidos limites e ensinar as regras do bom comportamento, como se faz com qualquer criança.
Guilherme mesmo do seu jeitinho peculiar de se comunicar tem amigos e é mega sociável como sempre. As sessões de fonoaudiologia continuam e esse ano como reforço também está sendo acompanhado por uma Acompanhante Terapêutica que está fazendo um excelente trabalho pedagógico com ele. Ela vem a nossa casa e paralelamente aos trabalhos desenvolvidos pela fono ela faz o dela. Vimos a necessidade dessa profissional porque a fase escolar exige, ao menos sentimos isso, sozinha a escola não supre as necessidades pedagógicas de uma criança que precisa de um acompanhamento mais intenso, isso pelas mais diversas causas e motivos sabidos por nós (farei outro post a respeito).

Enfim, o que nós enquanto pais precisamos ter é a serenidade e a sabedoria da paciência e esperar realmente o tempo da criança. Afinal, inúmeras são as formas de comunicação, claro que ficamos ansiosos, chegamos até a sonhar com ele falando tanto quanto Bernardo, aí quando acordamos percebemos que ele já fala, mas do jeitinho dele e que na hora certa, no tempo dele, esses sons terão toda a desenvoltura e clareza que nós, os ansiosos, tanto aguardamos ouvir. 
Ah, ia esquecendo de contar para vocês o quanto esse garotinho tem cantado também, a música preferida é Let it Go (Frozen).

Grande Abraço e até breve!

Alynne França
facebook.com/meufilhotemdown
youtube.com/meufilhotemdown

0 comentários:

Postar um comentário