segunda-feira, 10 de março de 2014

Longe de Casa

Esta não é a primeira vez que a mamãe aqui sai em viagem de trabalho, mas é a primeira vez que a viagem é longa e é a primeira vez que os meninos entendem de fato o que é ficar sem a mamãe.
Bernardo e Guilherme estão com 2 anos e meio, então, a compreensão dos fatos é algo extremamente claro para eles. O interessante são as demonstrações de sentimento.
E por falar em sentimento, uma das coisas que nos levou a escrever este blog foi tudo que nós disseram quando os meninos nasceram e tudo que tínhamos como concepção, e daí digo a vocês que Guilherme desde muito cedo demonstra os seus sentimentos como qualquer ser humano, tenha down ou não. Estou falando assim meio estranho mesmo, porque se fossemos dar ouvidos a muitas coisas que nos disseram lá atrás, talvez não acreditássemos no potencial do desenvolvimento de nosso filho com down.
Na minha viagem anterior a trabalho o Bernardo falou comigo de boa no FaceTime enquanto Guilherme ao me ver começou a encher os olhinhos de lágrimas e cresceu um biquinho e começou a chorar me chamando.
Mesmo sem uma coerência na fala ele diz que quer a mamãe, tal qual Bernardo que tão explicadamente falou ao papai que: "Dindo Júlio não, eu quero a mamãe", isto porque o pai disse a eles que o Dindo estava chegando para brincar (risos).
Contudo queridos, é isso, ensinemos nossos filhos, com down, sem down ou qualquer outra particularidade, que sentimentos cabem a nós todos, é comum do ser e todos, ao seu modo, o sentimos e o expressamos de algum jeito muito peculiar.
Alynne Oliveira 
alynne@meufilhotemdown.com

0 comentários:

Postar um comentário