quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Você tem Olhos de Ver?

As últimas notícias sobre pesquisas que falam em "curar a síndrome de down", desligar o cromossomo, soam aos meus ouvidos como um retrocesso, um aliado há uma certa parcela da sociedade que se incomoda com tudo aquilo que não é bonito aos seus olhos. Daqui a pouco vamos estar falando em mutação genética na melanina, pó de pirlipimpim para extinguir os pobres, mendigos. Bolha blindada para envolver comunidades pobres; bombons exterminadores para adoçar a vida de filhos de bandidos, para que não corramos o risco de num futuro breve cairmos na mão de sucessores. Ora, ora humanidade, do que estamos falando mesmo?

Como vocês sabem, passei por todos os medos de uma mãe que dar a luz à um filho com deficiência e Guilherme me fez perceber a importância de parar para ter Olhos de Ver. Bernardo nos ensina muito,  mas o Guilherme, por tudo que os OUTROS queriam nos ensinar sobre ele, acaba nos dando uma lição maior. Mostrando que muito da deficiência está na cabeça das pessoas, no modo como olhamos uns aos outros, na forma como acreditamos no outro.
Ter Olhos de Ver não é tarefa fácil, ainda estamos aprendendo, mas vale o esforço, posso garantir. Vale pensar em nossas vidas, em quem estar a nossa volta, em nossas ações e buscarmos por algo que faça sentido, algo que faça com que melhoremos em relação a si e ao outro.
Olhos de Ver! olhos de ver um mundo que reduz as relações interpessoais a um aparelhinho. Que leva quem quer ser livre a um estado de loucura. Que de tanta insatisfação leva ao rancor, ao abuso das mais diversas possibilidades que degradam o corpo.
Precisamos de "Olhos de Ver", para vermos que as pessoas, independente de um diagnóstico são singulares, tem seus sabores e dessabores, suas opções e seus ideais.
Olhos de Ver, vamos ao menos tentar termos Olhos de Ver!
Por Alynne França

Um comentário: