segunda-feira, 1 de abril de 2013

Doente é você!

Opa, acharam muito dura frase do titulo do post?

Mas é isso mesmo. Tudo tem limite, inclusive a paciência. 
Quando uma pessoa leiga no assunto olha para o meu filho e solta a pérola "oh, ele é doentinho né!" Olho nos olhos da pessoa e explico o que é a Síndrome de Down, explico que em decorrência da síndrome alguns podem apresentar doenças cardíacas, respiratórias e tal, mas isso não é regra, explico que com estimulo essas pessoas se desenvolvem muito bem, enfim, dou aquela aulinha e saio feliz da vida porque sem dúvida aquela pessoa saiu do nosso papo com outros olhos.

Agora, um profissional de saúde que lida com terapias, que trabalha com os mais diversificados tipos de deficiência, usar a palavra "doentinho" afim de justificar não sei o que para alguém, faça-me o favor. Perdi mesmo as estribeiras e apontei: doente é você. E fiz isso não em defesa do meu filho, mas em defesa de um ideal e por acreditar que um dia seremos sim capazes de respeitar o outro e sua singularidade, seja ele Down, homossexual, católico, espirita, evangélico, preto, branco, adicto, alcoolista, roqueiro, sertanejo, cadeirante, cego, surdo, louco, seja o que for. Porque a gente sempre vai olhar meio torto para aquilo que não achamos certo, ou bonito, ou normal. E o que é normal mesmo?

Vamos ter cuidado com as coisas que saem de nossas bocas, porque uma palavra mal dita pode nos deixar em lençóis não muito confortáveis.

0 comentários:

Postar um comentário