terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Caminhando do meu jeito


Oi gente, primeiro devemos um pedido de desculpas pela ausência de postagens nossas (Alynne e Murillo), ainda bem que a Sheyla abraçou este projeto conosco e tem trazido posts excelentes. Valeu Sheyla!
Amigos, a justificativa é que além de inúmeras mudanças na vida profissional, temos nos desdobrado para estarmos cada segundo livre com Bernardo e Guilherme, acredito que todos compreendam (risos). Então, vamos as novidades:
Bernardo e Guilherme estão a todo vapor, o Gui já está quase caminhando e graças a Deus estamos muito tranqüilos em relação a isso, porque não adianta insistir, o Gui só vai sair caminhando quando ele resolver que a hora chegou.

Tem mais ou menos 15 dias que a fisioterapeuta do Gui vem conversando conosco a respeito de uma roupa de neoprene que ajuda a deixar o tronco ereto, tem que vestí-la mais ou menos 2 horas por dia. É uma técnica recente em bebês com down, que ela viu resultados num congresso que houve recentemente no Rio de Janeiro. Como a fisioterapeuta do Gui é uma profissional extremamente competente com o que faz nós a ouvimos até aqui, mas como ela também nos conhece e sempre respeitou nossos posicionamentos, ela não insistiu.

Ocorre que Guilherme está com um equilíbrio muito bom, sustenta-se nas cadeiras, nas paredes, no sofá, vem dando pequenos passos do jeito dele, nós não iremos fazer uso dessa roupinha. Mesmo que ela apresse o caminhar não temos interesse, deixemos que as coisas aconteçam ao seu tempo.

Desde a semana passada o Gui vem dando indícios de levantar-se sem apoio, faz isso no meio da sala e no berço, e tudo com muita satisfação. Lembro-me que no seu segundo mês de vida a fisioterapeuta indicou o uso de um shortinho em malha para não deixar que as perninhas ficassem muito abertas/afastadas, compramos o tal shortinho, ainda não tínhamos tanto discernimento das coisas, era tudo muito novo e meu coração de mãe não me deixou prosseguir, e hoje as perninhas do Gui estão em perfeito estado, somente a partir dos exercicios, sem roupas para apertá-lo.

Ah, já ia esquecendo da fita no abdômen para dar uma "informação sensorial", resolvi retirar, ou melhor, o Gui que não é bobo iniciou a retirada. Pronto, nada de fita e tome um corpinho ereto e forte, tronco de árvore, equilíbrio quase perfeito.

Falta pouco, muito pouco, para nosso Guigui caminhar. A Alê que é sua fisioterapeuta somos eternamente gratos por impulsionar, acreditar e já ter percebido que com o Gui as coisas somente acontecem quando ele, da altura de sua personalidade forte, resolve. Estamos muito felizes sempre.

Um comentário:

  1. Ola Murillo a Alynne! Da mesma forma que vocês, meu intuito é auxiliar outras famílias! Obrigada pela oportunidade.
    Então... Heitor nao usou shotinho nenhum, roupinha de neoprene nehuma, fita no abdome nenhuma e hoje CORRE a casa inteira, kkkkk.
    TUDO TEM SEU TEMPO!! É ÓBVIO que que não devemos abandonar terapias, fisoterapeutas e nem tapar os ouvidos aos seus conselhos, mas acredito que forçar a barra também não seja legal!! Ai, ai como eu queria uma água de chocalho pra meu Heitor falar logo kkkk. Mas ele tem o tempo dele. Continuamos com a fono, estimulando em casa e fazendo de tudo pra que ele fale. Acho que ele ainda nao quer!. Beijao

    ResponderExcluir