terça-feira, 11 de setembro de 2012

Liberdade

Os meninos estão crescendo e cada dia que passa vemos essa evolução acontecer.

Bernardo quer a todo custo caminhar, mas por medo de dar mais de 4 passos volta a engatinhar, fica sempre alternando, mas já sabe fazer tudo numa pressa sem tamanho, e as quedas são parte do aprendizado.

Guilherme ficava engatinhando no emborrachado e não se importava com o restante da casa, afinal estava muito bem com seus brinquedos por perto, bem acomodado, estava com tudo ao seu alcance.

Mas a natureza é muito sábia, sempre tem o momento que liga o Start e tudo muda. Pois bem, Gui passou o domingo brincando bastante, mas a noite resolveu sozinho, sem nenhuma intervenção, conhecer cada lugar da casa; para ele deve ser um local imenso cheio de moveis altos! Começou a reclamar na sua jornada e ficamos só observando, eis que Bernardo vê Gui engatinhando e, rindo, corre até o irmão e dá um abraço e um grande sorriso; com certeza percebeu que o seu irmão já iria acompanhar suas traquinagens.

Mas a ida de Bernardinho não intimidou Guigui, ele continuou a sua grande jornada, deu uma volta no corredor, voltou para mesa e foi para a porta da saída.

Não nos contivemos e caímos na gargalhada, ele viu e ficou rindo de longe. Coisa mais linda do mundo.

Depois disso era Bernado para um lado e ele para o outro num ziguezague na sala, Bê na sua corrida insana e Gui na sua tranquilidade, engatinhando juntos e felizes.


Acredito que o engatinhar de Gui foi um pouco traumático, ele teve que fortalecer vários grupos musculares, tivemos que fazer muitos exercícios e ele só engatinhou quando paramos de fazer as atividade de fisioterapia em casa e resolvemos deixar a natureza seguir o seu rumo (óbvio que ele continua na fisioterapia, mas nós já não repetimos os exercícios em casa).

Em conversa com a Fisioterapeuta percebemos que os exercícios novos nunca eram bem vindos para Guilherme, ele tenta de todas as maneiras não fazer, depois que aprende, faz com maestria. Quem não rejeita alguma coisa nova quando está acomodada com a anterior? Como somos tão iguais e nos achamos tão diferentes! Meu filho rejeita uma atividade porque acabou de aprender a anterior, quantas vezes já fiz isso? Na verdade todos fazemos isso, no trabalho novo, escola nova, o medo do novo está sempre lá e pode sempre ser superado, mas nunca é fácil.


O Guilherme agora quer ser o aventureiro, descobrir cada cantinho do seu lar e em breve do mundo. Meus filhos serão criados para o mundo e o conceito de liberdade já estão aprendendo bem cedo.


2 comentários:

  1. Meus compadres descrevem tudo com tanta facilidade e maestria, como verdadeiros mestres da literatura. Voto para que escrevam um livro logo. Meus afilhados são uma enciclopédia. Amo muito!!!

    ResponderExcluir