segunda-feira, 13 de agosto de 2012

E assim começa a verdadeira traquinagem

Ser mãe de gêmeos é sempre surpreendente, no meu caso, ser mãe de Bernardo e Guilherme vai muito mais além. Semana passada fui buscá-los no berçário como de costume e seguindo o mesmo ritual, conversar com as tias para saber como meus príncipes se comportaram, depois colocar as malinhas no carro e por último eles, bebê conforto, cintos afivelados e lá vamos nós. Tudo na maior paz, não fosse uma reclamação constante do Gui, que para mim era apenas algum incômodo que ele poderia estar sentindo já que eles estão bem resfriados. Não ouvia nada do Bê, a não ser um risinho, mas como havia deixado ele com um brinquedinho fiquei tranquila, nisso o Gui não parava e quando eu conseguia virar para trás ele estava desencostado e já com os bracinhos fora do cinto, eu falava com ele e cantarolava tentando acalmá-lo. Eis que de repente, sinto umas mãozinhas em meus cabelos, fiquei gelada e sem acreditar no que estava acontecendo, bem que o Gui tentou me avisar, ou apenas estava querendo praticar o feito também. Isso mesmo que vocês estão pensando, aquelas mãozinhas em meus cabelos eram de Bernardo, que ao notar que eu o tinha percebido dava deliciosas gargalhadas. Meu nome essa hora: Desespero. Afinal, como parar o carro numa via mega hiper super movimentada, por volta das 18h, com dois bebês? ainda bem que nosso carro é automático, porque conseguir dirigir com uma mão, segurar Bê com a outra e dialogar com o Gui que bem mais tranquilo estava, mas continuava investindo na fuga da cadeirinha.

Gente, esses bebês vem aprontando inúmeras gracinhas, mas essa superou mesmo. Lembram surfistas de trem? era o Bernardo, e ainda ria olhando os carros que passavam.

Pois é queridos, do jeito que o barco segue acredito que vai ser assim, um sempre irá cobrir as traquinagens do outro, um sempre será o parceiro do outro, um sempre será Bernardo e o outro sempre será Guilherme.

2 comentários:

  1. Fiquei encantadada com o Gui e Bernado,meu filho
    André Luiz tem down, está com 18 anos, e te digo,são 18 anos de muito orgulho e admiração por esse filho.Sejam muitos felizes,pois o tesouro chegou para vocês.
    bjs, Ivonete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos mesmo 2 tesouros Ivonete, estamos encantados com nossos filhos. Todas dificuldades até o momento foram superadas muito facilmente por Gui, mais tarde virão outras e estamos muito otimistas, mesmo sabendo de todo preconceito.
      Parabéns pelo filhão, que já é um adulto, mas no coração da mãe ainda deve ser seu bebê.
      Bj.
      Murillo

      Excluir